A Família

Em 2002, nasce o primeiro Vinha Paz, cujo nome foi inspirado na mãe de António Canto Moniz, o produtor. O Vinha Paz é mais do que um vinho, é um legado de família com mais de um século, passado de geração em geração.

“A minha paixão é pela terra,
o vinho faz parte da terra”

– António Canto Moniz –

imgs_VP_10

Um dia, António Canto Moniz, médico cirurgião no Porto, pediu, em tom de brincadeira, ao pai para o ensinar a fazer vinho. Foi um começo e o continuar de uma história de uma família, a quem o vinho corre nas veias há mais de 150 anos.

Uma história que começou na primeira adega de lagares de granito, construída pelo tetravô de António Canto Moniz, onde, ainda hoje, o vinho é feito de forma antiga mas com recurso às tecnologias modernas. E a história continuou: o seu avô foi o primeiro presidente da Federação dos Viticultores do Dão, o pai desenvolveu o cooperativismo e foi presidente de uma adega cooperativa e o irmão mais novo foi director da Federação dos Vinhos do Dão. A imagem icónica do rótulo, é de um portão da casa da Carreira Alta, onde vive a sua irmã e se situa a adega. Henrique, o seu filho, é o actual gestor do Vinha Paz. Com ele, continua esta história de cinco gerações de uma família a fazer vinhos com paixão e personalidade, há mais de 150 anos.